terça-feira, 26 de maio de 2015

para aqueles que andam atrás de ações de desenvolvimento pessoal


​​um alerta?
uma reflexão?
uma simples opinião!
O livre arbítrio é de cada um:

há anos que muito se fala de crescimento pessoal.
nesse meio tempo muitas foram as técnicas que "apareceram", e mais os "especialistas". Cada uma e cada um "melhor" que o outro! Diferentes, mas de essência igual, INCOMPLETAS. Aqui é o busílis (Tagarelar é fácil, o busílis é elaborar corretamente um pensamento.).

Independentemente das atividades e dos seus mentores, o seu propósito geral é convencer as audiências, normalmente a troco de uma interessante pipa de massa, que o TER-SE MAIS, o ALCANÇAR-SE MAIS, ESTÁ AO ALCANCE DE QUALQUER UM. Os diferentes mentores advogam que TODOS podem alcançar TUDO, fazendo crer a cada um que só ele é o responsável por não alcançar a "meta", acabando por se sentir culpado pelas suas "limitações".

Na verdade, fala-se aí, apenas e tão só, de um desenvolvimento pessoal material que depende apenas de uma metade do cérebro humano, a racional. Uns conseguem; outros nem por isso! Os primeiros tornam-se entusiatas do método e não raras as vezes "viram especialistas de produtos e métodos novos, exclusivos!!!!". Os segundos, "insistem no caminho", acabando por vencer em algum dia, ou, sentindo-se frustrados, desistem "convencidos da sua inaptidão".
É sobretudo aos "frustrados" ​​que passo a dirigir-me:
o desenvolvimento pessoal dá-se em dois níveis: um racional e um espiritual.
se é de admitir que todos os cérebros humanos estejam minimamente desenvolvidos a nível racional, ainda que uns mais que outros (uns conseguem à 1ª mas outros precisam de uma 2ª, 3ª, 4ª, etc. oportunidade), o mesmo não acontece a nível espiritual. Quem ainda não provou do despertar espiritual não sente a falta do desenvolvimento pessoal espiritual; o desenvolvimento pessoal racional é-lhe suficiente, sente-se bem nas ações de desenvolvimento pessoal racional e, muito provavelmente, sentir-se-á mal nas ações de valorização pessoal espiritual.

Mas aqueles que já despertaram para o crescimento espiritual só o garantirão em ações de valorização espiritual.
Se este é o seu caso, não é por colecionar ações de densenvolvimento pessoal racional que lá chegará. Aqui não funciona o sistema de créditos mas, um crescimento espiritual pode ajudar no crescimento racional, que pode tardar a chegar; contrariamente, o desenvolvimento racional é muitas vezes tampão à valorização espiritual.
Porque, indubitavelmente, o cérebro humano tem uma metade racional e uma outra metade espiritual, independentemente dos seus níveis de desenvolvimento, o ideal é garantir-se um desenvolvimento pessoal equilibrado em ambos os níveis, no racional e no espiritual.
A reflexão é sua. Reflita sobre que tipo de desenvolvimento pessoal procura, que necessita, que deseja e .. realize-se cumprindo o seu SENTIDO DE VIDA.

​#desenvolvimentopessoal​

Sem comentários: