terça-feira, 19 de maio de 2015

no tempo do pensamento quântico, deve aceitar-se o exorcismo e a desobsessão?


​​no tempo do conhecimento quântico, serão admissíveis o exorcismo e a desobsessão? A meu ver, NÃO!

pasmo-me como atualmente, em pleno sec XXI, no tempo do conhecimento quântico, a igreja católica continua com conceitos de Idade Média. É tempo de aceitar os conhecimentos da Doutrina Espírita, da Conscienciologia e da atual Medicina Quântica; no lugar de "perderem" católicos ganhariam fiéis.
Tanto a desobsessão espírita quanto o exorcismo religioso, são métodos do passado. Hoje, a medicina espírita quântica tem métodos eficazes no tratamento do obsessor, da doutrina espírita, ou do "demónio", da igreja católica. Ninguém gosta de ser chamado de "demónio", menos ainda ser "expulso" como persona non grata. Jesus ensinou a terapia do "perdão, amor e luz", não a de se escorraçar! Pelas leis da afinidade e da atração, cada um tem o que atrai segundo sua natureza. Assim, o "demónio", ou obsessor, está bem mais perto de cada um do que se possa considerar. Quando é dito que há casos que demoram tempos a resolver, esse é o tempo que a pessoa sofredora demora a renovar-se. O "demónio" só "desaparece" quando o íntimo da pessoa "deixa de o chamar"!

deixo-vos com a notícia do jornal I, que não deixa de ter a importância e o valor que tem: " Pe. Sousa Lara. O maior exorcista português era um menino da Linha e recusou um alto cargo na banca"

--


Sem comentários: