sexta-feira, 8 de junho de 2012

[espiritualidade] - uma lição de Buda - OS TRÊS HOMENS E AS SUAS CRENÇAS


6ª FEIRA – 18 DE MAIO 2012
UM BOA NOITE DE REFLEXÃO
OUVIR O QUE NÃO LHE PERTENCE...OS TRÊS HOMENS E AS SUAS CRENÇAS
«Uma manhã um homem perguntou ao Buda: Existe Deus?
Buda olhou dentro dos seus olhos e disse: Não, não existe nenhum Deus.
Nesse mesmo dia à tarde outro homem perguntou ao Buda: O que acha de Deus? Existe um Deus? Novamente olhou para o homem e para dentro dos seus olhos e disse: Sim existe Deus.
À noite enquanto o Sol se punha no horizonte, um terceiro homem veio quase com a mesma questão, formulada de maneira diferente.
Ele disse: Existem pessoas que acreditam em Deus, existem pessoas que não acreditam em Deus. Eu por mim mesmo não sei com quem devo ficar. Ajude-me.
Buda não falou, fechou os olhos.
O homem, vendo o Buda sentado com os olhos fechados, pensou que talvez fosse a resposta, assim ele também se sentou com os olhos fechados.
Passado uma hora, o homem abriu os olhos, tocou nos pés do Buda e disse: A sua compaixão é enorme. Deu-me a resposta. Permanecer-lhe-ei eternamente grato.
Um dos discípulos de Buda, que tinha assistido às perguntas dos três homens, nem queria acreditar, e disse ao Buda: Para um homem disse que não existia Deus, para o outro disse que existia Deus, e para o terceiro não responde. E este ainda lhe agradece!
Buda disse: A primeira coisa que tu tens que te lembrar é, estas não eram as tuas questões, estas respostas não eram para ti. porque estás interessado desnecessariamente pelos problemas das outras pessoas?
Primeiro resolve os teus problemas.
O discípulo disse: Que posso fazer? Tenho ouvidos e ouço e ouvi e vi e agora todo o meu ser está confuso e não sei o que é certo.
Buda disse: Certo? Certo é a consciência.
O primeiro homem era um crente. Já acreditava em Deus mas queria o meu apoio. Ele veio com a resposta pronta, apenas queria o meu apoio de modo a que pudesse ir dizer: Eu estou certo, o próprio Buda pensa assim. Eu tinha de lhe dizer não para perturbar a sua crença, porque crença não é Sabedoria.
O segundo homem era um descrente , também veio com a resposta pronta, que não existe nenhum Deus e queria o meu apoio para fortalecer a sua descrença de modo que pudesse continuar a proclamar em redor que concordo com ele.
Eu tive de lhe dizer: Sim, Deus não existe. Mas o meu propósito era o mesmo; perturbar a crença concebida pelo primeiro e a descrença pré-concebida do segundo.
Crença é positiva, descrença é negativa, mas ambas são a mesma coisa. Nenhum deles era sábio e nenhum deles era humilde na sua procura pessoal; já estavam a carregar um preconceito.
O terceiro homem estava na sua procura pessoal, abriu o seu coração e disse: Existem pessoas que acreditam, e outras não. Eu mesmo não sei se Deus existe ou não. Ajude-me.
E a única ajuda que lhe poderia dar era ensinar-lhe a lição da consciência em silêncio; as palavras eram inúteis.
E quando fechei os olhos ele entendeu a sugestão, estava aberto. Fechou também os olhos.
Não recebeu respostas em palavras, mas recebeu uma resposta em silêncio: não te preocupes com Deus; não importa se Deus existe ou não existe. O que importa é se o silêncio existe, a consciência existe ou não.
Se estás silencioso e consciente, tu mesmo és Deus. Deus não é uma coisa muito distante; ou tu és uma mente, ou tu és Deus. Em silêncio e em consciência, a mente funde-se e desaparece revelando a sua divindade por si.
Apesar de não lhe dizer uma palavra, recebeu a resposta e recebeu-a de maneira correcta.»


--


O SOL da Vida abençoa-te a cada dia.
Que nunca O percas do jeito que O procuras e Que O saibas receber na quantidade que Ele se disponibiliza.
Abraço Quântico de Luz Universal em Chuva de Estrelas de Amor,
Ivo, CarlosStDennis